Bruno Koga

WWDC 2015

Com a tão esperada divulgação das datas do WWDC 2015, começam os preparativos para a maior conferência de desenvolvedores focadas em plataformas da Apple. Este ano, o evento acontecerá entre os dias 8 e 12 de Junho no já consagrado Moscone West em São Francisco, na Califórnia.

No ano passado a Apple alterou a forma como são disponibilizados os ingressos. Até 2013 os ingressos eram vendidos às primeiras pessoas que conseguissem comprar. Com o crescente aumento de interessados por ingressos, essa forma de venda se mostrou impraticável. Desde 2008 que, a cada ano, os ingressos do WWDC se esgotam (com destaque especial para os anos de 2012 e 2013, em que os ingressos esgotaram em 1 hora e 43 minutos (2012) e em 1 minuto e 11 segundos (em 2013)). A Apple então decidiu que os ingressos para o WWDC 2015, assim como foi o ano passado, serão vendidos através de um sistema de loteria, onde os desenvolvedores devem demonstrar seu interesse de compra e a Apple irá sortear aqueles que terão, de fato, direito a comprar o ingresso por módicos 1599 dólares.

Na minha opinião, o WWDC se tornou não só uma conferência, mas uma série de eventos que acontecem durante uma semana em São Francisco. Participei das edições de 2011, 2012 e 2013 (e fiquei de fora da edição de 2014 por não ter sido sorteado) e não tenho receio em afirmar que 2014 foi o meu melhor “WWDC”, mesmo sem ingresso. Este ano já estou com passagem e acomodação reservadas e nem sequer vou me inscrever para o sorteio do ingresso.

A experiência de ir para o primeiro WWDC, porém, vale a pena. Se você nunca teve a oportunidade de ir, aconselho sim que você entre na loteria e torça bastante para ser sorteado. Se você já foi em alguma edição anterior ou se sua grana está curta ou se você simplesmente quiser ir para São Francisco mas não fizer questão de ir para o WWDC, eu garanto que a sua semana, mesmo sem ingresso, valerá a pena.

Resolvi escrever esse Guia para a Semana do WWDC inspirado no famoso WWDC First Timer’s Guide de Jeff Lamarche. O link para o artigo é da edição de 2013, mas o Jeff Lamarche escreve esse guia desde 2009. A minha intenção é ajudar todos os brasileiros que estão indo para São Francisco em 2015, independentemente de já terem ido ou não à edições passadas do WWDC. De qualquer forma, recomendo a leitura do guia do LaMarche para todos aqueles que estão indo para a semana do WWDC pela primeira vez. Vamos lá? :)

Preparativos

1. Vôo

Ao procurar passagens para São Francisco, lembre que a viagem é longa. Pense bem na(s) escala(s) que vai fazer, pois alguns vôos podem ser realmente cansativos (com escala em Miami ou Nova Iorque por exemplo). Como não existem vôos diretos do Brasil à São Francisco (sigla SFO), a melhor alternativa é fazer escala em Los Angeles (LAX), mas esses vôos podem ser mais caros ou difíceis de achar. Recomendo chegar em São Francisco no sábado antes da conferência (neste ano, dia 6) e ir embora no sábado ou domingo (este ano, dias 13 ou 14) - falarei mais sobre as datas no decorrer desse guia. Como qualquer outra viagem, vale a pena prestar atenção em programas de milhagem, desconto e parcelamento de passagens e sites agregadores que te dão lista de preço de várias companhias ao mesmo tempo, como por exemplo o Kayak ou o Submarino Viagens.

2. Acomodação

São Francisco é uma das cidades mais caras dos Estados Unidos e, claro, isso se reflete nos preços de hotéis. É difícil encontrar um hotel com diária menor do que 200 dólares. Lembre-se também de que as vagas para os hotéis perto do Moscone West geralmente esgotam e, mesmo que você esteja disposto a pagar caro, se você deixar para reservar o hotel na última hora, pode acabar ficando sem quarto. Eu, particularmente, nem cogito a hipótese de ficar em um hotel: nos 4 anos que fui para São Francisco na semana do WWDC eu fiquei hospedado no San Francisco Downtown Hostel e recomendo ele a todo mundo que quer economizar uma boa grana e mesmo assim ficar num lugar bacana. Você pode optar por dividir um quarto com pessoas aleatórias ou dividir um quarto com amigos (existem opções de 2, 4 e 6 camas - quanto mais pessoas em um quarto, mais barato). Se você não quiser dividir com ninguém, você pode também reservar um quarto duplo e ficar sozinho nele. Mesmo nessa última opção, você vai gastar menos da metade do que gastaria em um hotel. E você ainda tem chances de conhecer pessoas bacanas de todo lugar do mundo :)

3. Dinheiro

Eu gosto da segurança e praticidade de cartões de créditos (que são aceitos em qualquer bimboca de São Francisco) e por isso levo pouquíssimo dinheiro em espécie comigo. Sempre carrego, claro, alguns dólares (cerca de 200) mas geralmente acabo voltando para o Brasil com boa parte disso. Não sou fã de Travel Money (não vejo vantagem nenhuma). Não esqueça que, dependendo do seu banco, talvez você tenha que desbloquear seu(s) cartão(ões) de débito e crédito para poder usar no exterior. E lembre-se: é sempre muito melhor sobrar do que faltar.

4. A cidade

São Francisco é uma cidade incrível. Aproveite a viagem para conhecer alguns pontos turísticos da cidade. Você provavelmente terá que fazer escolhas e não terá tempo para conhecer toda a cidade. Passeios de bicicleta pela Golden Gate até Sausalito, o famoso Pier 39, o bairro do Castro e o passeio até Alcatraz são apenas algumas sugestões. Antes de viajar, se organize para ter certeza que vai ter tempo de turistar. Além disso, o clima de São Francisco é totalmente maluco. Apesar de ser na Califórnia e de o WWDC ser quase no verão, as noites de São Francisco tendem a ser gélidas. Existe uma famosa frase que é repetida todo ano por lá: “O inverno mais frio que já vivi foi um verão em São Francisco”. Leve, no mínimo, um agasalho.

Chegando Lá

Se você vai ficar em algum lugar perto do Moscone, o modo mais fácil de ir e vir do aeroporto é, sem dúvida nenhuma, pelo BART, que é o metrô que vai do aeroporto até a região do Moscone (Power Street Station). Você consegue comprar os tickets do metrô perto da catraca, usando dinheiro ou cartão.

Lembre-se que você terá uma semana cansativa pela frente. Aproveite o seu primeiro dia em São Francisco para se livrar do jet-lag, dar uma andada nas redondezas do seu hotel (e garantir que você não vai ficar perdido durante a semana) e fazer coisas sozinho (por exemplo: compras). Uma dica muito importante: não esqueça de beber bastante água. A semana é tão corrida, com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo que acabamos nos esquecendo do básico. Acredite: cedo ou tarde seu corpo irá reclamar.

Você pode querer comprar um chip para ter 4G/LTE por lá. Não é difícil achar uma loja da AT&T e comprar um chip pré-pago com 1 ou 2gb de dados por cerca de 50 dólares. Eu nunca comprei (não faço questão de ter internet 100% do tempo lá), mas muitos brasileiros (e outros estrangeiros) compram assim que pisam em SFO.

Eventos Paralelos

A semana do WWDC é recheada de eventos paralelos. Oficialmente, a única festa é o Bash, na quinta-feira (11). Porém várias empresas (Twitter, Facebook, Big Nerd Ranch, Yahoo, Github, etc.) organizam festas e eventos com comidas e bebidas (de graça) para as pessoas que estão na cidade. Essa lista de eventos vai se formando conforme a semana do WWDC vai se aproximando. Pode ter certeza que você não vai conseguir ir em todas as festas/eventos, então é uma ótima idéia ir se planejando com alguns dias (ou pelo menos algumas horas) de antecedência. Devido a alta demanda, para muito desses eventos você precisa fazer um registro antes, então fique atento.

Além disso, no sábado antes do WWDC (dia 6) irá acontecer uma edição especial do DevBeers para que a brasileirada possa se conhecer. Ano passado organizamos algo parecido (que chamamos de “Encontro de Brasileiros”), mas este ano vamos fazer algo um pouco mais organizado, com comida, bebida e jogos. E, claro, de graça :)

Vale a pena ficar ligado em sites ou apps que agregam essa lista de eventos. É difícil indicar um agora (até porque não tem nada definido ainda), mas com certeza eles irão aparecer. Veja aqui um exemplo da quantidade de festas/eventos que acontecem nessa semana.

AltConf

Na minha opinião, o melhor evento da semana inteira (melhor até que o próprio WWDC) é a AltConf, uma conferência organizada pela comunidade que acontece nos mesmos dias do WWDC. No ano passado participei pela primeira vez da AltConf (porque eu não tinha um ticket para a WWDC) e este ano não vou nem me inscrever para o sorteio: vou direto para a AltConf. A AltConf acontecerá na frente do Moscone West, no AMC Metreon, com 3 salas e mais de 1000 lugares. Mesmo que você tenha um ingresso e, principalmente se você não tiver, vale a pena conferir.

O WWDC

Ah, o WWDC.

Badge

Tudo começa com a euforia de retirar o tão sonhado e desejado badge. A partir do domingo pré-evento você já pode pegar seu badge no Moscone junto com seu brinde (geralmente uma jaqueta). Cuide do seu badge com carinho pois a Apple diz que se você perder, ela não te dará outro.

Keynote

Na segunda-feira de manhã acontece o famoso Keynote de abertura. A cada ano que passa a fila do Keynote começa a se formar mais cedo. Ano passado já tinha gente na fila no domingo antes do meio dia (os portões são abertos Segunda por volta das 9 da manhã!). Se você está indo para o WWDC pela primeira vez vale a pena ir para o Keynote. Recomendo que você vá para fila por volta da meia noite de domingo para segunda. É importante você ir com amigos e com agasalhos. Algumas pessoas levam cadeiras dobráveis, barracas de acampamento, caixas de som, baterias extras e jogos. Afinal, você vai passar umas boas 8 horas ali sem ter muito o que fazer. Caso você não queira passar por isso, não esqueça que o Keynote é transmitido ao vivo e você pode assistir confortavelmente em outro lugar (No escritório do Twitter ou na AltConf, por exemplo).

Sessions

A minha maior dica aqui é: veja as sessions que realmente te interessam. Muitas pessoas tentam ver o maior número de sessions possível e isso acaba sendo meio inútil, pois no final do dia o seu cérebro não consegue assimilar tudo que você viu. Eu não recomendaria assistir mais do que 2 ou 3 sessions por dia (e, de novo, lembre-se: elas estarão disponíveis para download possivelmente no mesmo dia*). Sinceramente, hoje em dia não vejo mais muita vantagem em ir para o WWDC e assistir as sessions pessoalmente.

(*) No site oficial do WWDC está escrito que neste ano as sessões terão streaming ao vivo!

Labs

Os Labs são, sem dúvida nenhuma, o ponto mais importante do WWDC. São nos Labs que você terá a (raríssima) oportunidade de abrir seu código para um especialista da Apple e tentar aniquilar de vez aquele bug que te atormenta a meses ou discutir em detalhes minuciosos alguma API ou biblioteca da Apple. Se você estiver com problemas de Core Audio, você vai conseguir falar diretamente com os engenheiros que o desenvolvem. Se você tiver problemas com o Instruments, poderá falar diretamente com a equipe responsável pelas ferramentas de desenvolvimento da Apple. E por aí vai. Não perca a chance de frequentar os Labs o máximo que puder. Na minha opinião, é aqui que está 90% do valor do WWDC.

Nos meus dois primeiros anos de WWDC fui um babaca. Por algum motivo, fiz questão de ignorar a existência dos outros brasileiros por lá e de compartilhar pouquíssima informação, como se eu fosse o dono da verdade, sem me importar com os outros.

Ano passado, vi muitos brasileiros com essa mesma atitude e por isso faço questão de escrever aqui: não seja um babaca. Aproveite a semana do melhor jeito possível: conheça pessoas novas, troque informações, tire suas dúvidas, cresça como pessoa e como profissional e ajude aqueles que precisam de ajuda e querem ser ajudados. Participe dos eventos (principalmente do devbeers brazuca!), divirta-se e ajude os outros a se divertirem.

Lembre-se que, tecnicamente falando, esta é uma semana única no ano. Em um raio de 5 quilômetros vão estar um imenso número de pessoas que fizeram os aplicativos e os produtos que usamos no dia-a-dia. Se você admira algum desenvolvedor internacional e quer conhecê-lo pessoalmente, essa é sua chance. Aproveite para treinar seu inglês. Se você usa algum app que mudou a sua vida, aproveite para procurar as pessoas que o desenvolveram e agradeça-os. Aproveite para conversar com desenvolvedores da região ou de outros países. Se você está procurando um emprego, aproveite para conversar com recruiters (eles estão por toda parte!). As vezes é difícil manter o foco com tanta coisa acontecendo, com tanta comida e bebida de graça e uma cidade tão divertida, mas não se esqueça que essa é sua chance de voltar ao Brasil muito maior, tanto como pessoa quanto como profissional.

Uma ótima semana de WWDC a todos nós!